Nichos lucrativos para trabalhar com arquitetura

Febre do ouro...

Apesar de tudo que se fala sobre falta de oportunidades em nosso ramo, a verdade é que quem se gradua em Arquitetura e Urbanismo tem inúmeras possibilidades de atuação no mercado.

Além das já difundidas áreas de projeto de edificações e projeto de interiores, podemos nos especializar em outras áreas menos exploradas e com menos competição.

Antes de conversarmos sobre cada uma delas, te convido a refletir um pouco sobre algo que me incomoda bastante…

Em todo lugar que vou, eu vejo arquitetos se queixando da vida. Feiras, congressos, fóruns de internet, dia-a-dia profissional, etc. Reclamamos de receber pouco, da falta de clientes, da crise econômica, dos clientes chatos, da faculdade de arquitetura no Brasil que deixa a desejar, dos órgãos públicos que não funcionam e são um entrave para o nosso trabalho… Reclamamos, reclamamos…

É claro que grande parte destas queixas são fundamentadas e essas pedras no caminho nos atrapalham bastante. Eu também enfrento esses problemas diariamente. Porém, não adianta a gente ficar de lamúrias e não tomar atitudes verdadeiras para mudar a situação.

Hiena_Hardy

Você conhece algum ramo de negócios em que não há dificuldades, ganha-se muito dinheiro e não é preciso fazer esforços? Se conhece, por favor me apresente.

O que se vê em grande parte dos profissionais, não só em nosso ramo, é a falta de atitude. Falta correr atrás, ler mais, pesquisar mais, buscar entrar em contato com profissionais renomados da mesma área em que desejamos atuar, estudar e colocar os conhecimentos adquiridos à prova na prática, para experimentar e testar os resultados.

Falta colocar a cara a tapa, deixar os receios de lado e entrar em campo para jogar com todas as forças, ao invés de passar a vida na arquibancada criticando os jogadores.

Se você está lendo esse texto, é porque busca se diferenciar. Você é uma pessoa que procura evoluir. Somente isso já lhe coloca à frente da maioria. Essa maioria tem medo, falta de disciplina e pouco comprometimento consigo mesmo. Afinal, é mais fácil ficar inerte, apenas criticando quem tenta fazer alguma coisa diferenciada.

Não tenho certeza sobre a autoria desta frase, mas segundo meu amigo Google ela é do Caio Fernando Abreu: “Quem quer, arruma um jeito. Quem não quer, arruma uma desculpa.”

Arrume um jeito!

 

Dito isto, vamos voltar ao assunto das áreas alternativas e menos difundidas em que existem oportunidades de atuação no ramo da arquitetura. Cito aqui algumas delas:

  • Projetos executivos, complementares e compatibilização de projetos na construção civil
  • Arquitetura efêmera e de estandes
  • Arquitetura cenográfica
  • Arquitetura corporativa
  • Design industrial
  • Projeto de móveis para produção em série
  • Patentes e royalties
  • Planejamento urbano
  • Paisagismo
  • Construções sustentáveis / Green building
  • Assessorias variadas
  • Regularizações imobiliárias
  • Arquitetura naval
  • Arquitetura hoteleira
  • Arquitetura hospitalar
  • Execução de obras
  • Gerenciamento/Administração de obras
  • Design de maquetes físicas ou virtuais
  • Programação visual
  • Luminotécnica
  • Cargos públicos diversos
  • Emprego em empresas privadas (empresas de projeto, construtoras, etc.)
  • Entidades de classe
  • Docência
  • Restauro de viés histórico e cultural
  • Desenvolver conteúdo educativo: livros, artigos, palestras, etc.
  • Outros…

 


 

Este artigo é um introdução à uma série de postagens sobre esse assunto. Vou pesquisar junto a especialistas e outras fontes diversas sobre cada um desses nichos, para comprovar que eles realmente oferecem oportunidades, e então farei um artigo para cada um deles aqui no blog.

Indo a fundo na pesquisa, caso eu descubra que atualmente alguns desses nichos são uma furada, fica tranquilo que eu te aviso!

Enquanto isso você pode ir pesquisando também. Se tiver encontrado algum bom material e quiser compartilhar com os demais leitores, me envie um e-mail que ficarei grato e feliz em divulgar. É claro que lhe darei os créditos da contribuição, e quem sabe você entre para o nosso time de redatores. No momento o time sou apenas eu. 🙂

 


 

Voltando ao foco então…

Após ler a listagem acima, você pode dizer: “Ah, mas a demanda nestes nichos é menor!”

Ok, em alguns deles sim, provavelmente. Entretanto, mesmo sendo menor, a demanda existe e há profissionais que estão trabalhando em todas essas áreas e ganhando um bom dinheiro. Em alguns casos, bastante dinheiro.

Então, lhe pergunto: Você já se imaginou fazendo alguma destas atividades? Se a resposta foi não, por que não? Reflita um pouco…

Espero que as postagens que farei aqui no blog sobre cada um dos nichos ajudem a abrir sua cabeça para eles.

Quem tem um objetivo e foca-se nele, reconhece as oportunidades quando elas aparecem. Temos que correr atrás, ficar de olhos abertos para elas e fazer acontecer.

Vou repetir aqui uma frase de Sêneca, que já citei neste artigo sobre produtividade:

Quando se navega sem destino, nenhum vento é favorável.

barco a vela

No intuito de esclarecer dúvidas e apresentar esses nichos alternativos para auxiliar quem está em busca de novas possibilidades de atuação profissional, iremos postar aqui no site uma série de artigos, cada um deles falando sobre um destes segmentos. Fique ligado nas atualizações!

Desta forma, você vai poder identificar aqueles que tem a sua cara e nos quais você possivelmente pode desempenhar um bom papel e fazer a diferença como profissional.

Se você ainda não se cadastrou na nossa Lista VIP para receber as atualizações do blog em primeira mão, além de outros conteúdos diferenciados para desenvolver vantagens competitivas, CLIQUE AQUI!

 


P.S. A grande maioria daqueles que gostam apenas de se queixar da vida não deve ter lido este artigo até o o final. Na verdade, a eles nem interessa entrar em um site como o Arquiteto Expert, para debater assuntos como esse.

Se algum reclamão de plantão leu o post até aqui, certamente vai acabar a leitura pensando:

  • Isso não se aplica no Brasil….
  • Quem me dera eu ter capacidades desse tipo…
  • Isso não serve pra mim, porque eu blá blá blá….
  • Na minha região é impossível fazer isso…
  • Só que tem “costas largas” consegue entrar nesses segmentos…
  • Nunca vou conseguir entrar nesses ramos…
  • Oh, céus, oh vida…

E por aí adiante… É a Síndrome de Hardy em ação.

E então, depois de um belo “mimimi”, vai voltar à sua vida medíocre, achando tudo ruim e não fazendo nada para mudar.

Agora, se você não é apenas mais um na multidão e tem disposição para batalhar em busca do seu lugar ao sol, talvez este artigo tenha lhe inspirado a tomar atitudes que façam a diferença na sua vida e na vida dos outros.

Destaque-se e deixe sua marca no mundo! Motive-se por um objetivo maior que o dinheiro, um propósito de vida.

Deixe sua opinião mais abaixo nesta página, na caixa de comentários! Ficaremos felizes em saber!! Te vejo no próximo post!

 

Quer saber mais sobre nichos de atuação em Arquitetura e Urbanismo? Adquira aqui meu e-book  “Mapa de Nichos em Arquitetura”

 

Vídeo da série “Como abrir seu escritório de Arquitetura” falando sobre nichos:

Imagens: Creative Commons

16 Comments

  • Marlo Moskorz disse:

    Olá, conheci o seu site recentemente,e achei bastante interessante as matérias publicadas. Bem, assim como você comentou, também estou a procura de novas áreas para trabalhar dentro do ramo, sou Arquiteto formado e pós graduado e Sustentabilidade, uma das áreas técnicas de mais interesse de minha parte. Acredito como você que sim, existem várias áreas a serem pesquisadas e vários nichos de trabalho além da busca direta de cliente/projeto, e assim como em qualquer área, tudo depende de seu esforço, dedicação e estudo. Fica aqui minha parabenização pela matéria e fico no aguardo de novas postagens sobre o assunto.

  • Olá, Marlo! Muito obrigado pela parabenização!!

    Sustentabilidade com certeza é um dos nichos mais promissores para os Arquitetos e outros profissionais do ramo. É uma tendência irreversível a sociedade valorizar cada vez mais a atitude de construir com responsabilidade ambiental, compromissados com o futuro.

    É uma responsabilidade de todos de nossa área, e quem estiver bem preparado vai ter demanda de serviços. Na verdade já está tendo, vejo isso no dia-a-dia de trabalho.

    Você além de pós graduado, já está trabalhando com Sustentabilidade?

    Grande abraço! Mantenha contato que aqui vamos continuar produzindo conteúdo!

  • Olá, Paulo.
    Gostei muito da sua matéria. Realmente, há nichos de mercado que, ainda que não produzam lucros milionários, são bem apetecíveis. Falo por mim. Há uma década quis mudar de rumo e apostei num outro segmento do paisagismo, os biossistemas aquáticos, especificamente piscinas biológicas e lagos ornamentais. Hoje estou pleniconvencido que foi a melhor decisão que tomei na minha vida.
    Querer é poder! Como você disse, devemos correr atrás, pesquisar, experimentar…
    Aguardarei seus próximos posts…
    Abraços cordiais,
    Luís Filipe

    • Paulo R. Mezzomo Paulo R. Mezzomo disse:

      Opa, Luís! Muito interessante o seu nicho de atuação, extremamente segmentado e provavelmente muito especializado. Quem quiser fazer um lago ornamental, por exemplo, prefere contratar alguém como você e não um arquiteto/paisagista qualquer. Obrigado por compartilhar a sua experiência com a gente. Um abraço!

  • Sandra Salles disse:

    Olá, Paulo. Recebi ontem por email de uma amiga o link para o seu curso de marketing. Já vi os três vídeos e li alguns artigos. Você está de parabéns! Acabei de me formar em Arquitetura, mas há alguns anos trabalho com Design de Interiores, minha formação anterior. Concordo totalmente com você que só as pessoas pró ativas conseguem vislumbrar as oportunidades no meio de uma crise. Correr atrás e ser persistente são qualidades fundamentais. Aguardo ansiosa os novos vídeos e posts.

    • Paulo R. Mezzomo Paulo R. Mezzomo disse:

      Oi Sandra! Fico muito feliz em ter este tipo de retorno, e ainda mais motivado a continuar produzindo material. Fica ligada que está vindo mais coisa boa por aí!
      Muito obrigado!!

  • Arielle disse:

    Olá,
    Gostaria de parabenizar pelo artigo. Muito bom e muito inspirador. Nossa empresa já atua em alguns desses nichos e posso garantir uma coisa, o que mais falta em todos os setores é qualidade e comprometimento com os resultados. Pois existem diversas empresas em campo, mas a partir do momento em que o objetivo é financeiro e não o resultado, o “produto” fica falho e incompleto, isso desvaloriza demais a profissão. Ao mesmo tempo cria um cenário muito favorável para quem preza pela qualidade, ver a expressão de contentamento de um cliente depois que nota que seu serviço foi além das expectativas, não tem preço!
    Bom, minha leitura do mundo da arquitetura atual é que falta inovar, falta prezar pela qualidade e falta interesse em aprimoramento, é por isso que sites como o ‘Arquiteto Expert’ só tendem a crescer e despertar o público , porque compartilha, fomenta conhecimento, aconselha e inova!
    Parabéns!

    • Paulo R. Mezzomo Paulo R. Mezzomo disse:

      Olá, Arielle! Concordo com você quando fala sobre a falta de comprometimento com os resultados e qualidade. São poucos que trabalham buscando realmente a excelência do produto final, e isso mancha a imagem da profissão.
      Por outro lado, facilita para quem trabalha com qualidade ficar em evidência.
      Algumas vezes clientes ficam muito impressionados e surpresos por alguns quesitos do nosso trabalho, pois não estão acostumados a receber um serviço feito com tamanho esmero. Quando na verdade, esta deveria ser a prática comum.

      Nosso trabalho aqui no Arquiteto Expert é, como você destacou, fomentar o conhecimento, despertar os arquitetos e público para a inovação e a qualidade, e criar uma mentalidade diferenciada, uma visão empreendedora do negócio.

      Muito obrigado pelo seu comentário! Nos motiva a continuar e mostra que estamos no caminho certo!!

  • Giovanna disse:

    Esqueceu de comentar que podemos ser ótimos blogueiros! Adorei o texto, muito inspirador e motivacional. Meu namorado é movido a frase “Quem quer consegue, quem não quer arranja desculpa”… Todo arquiteto não deve perder sua essência criativa, até mesmo na escolha e pretenção do ramo de trabalho. Basta querer que as oportunidades apareçam através de seu soor!
    Parabéns pelo texto, adorei!

    • Paulo R. Mezzomo Paulo R. Mezzomo disse:

      Hahahaha é verdade, Giovanna!! Podemos ser blogueiros! 🙂 Acho que se encaixa um pouquinho no penúltimo item: “Desenvolver conteúdo…”. Concordo muito com o que você falou sobre a essência criativa. Temos que usar isso também para o nosso lado empreendedor, vendedor, negociador, etc. Não há vergonha nenhuma em desenvolver essas outras habilidades. Muito pelo contrário, deve ser motivo de orgulho (e dinheiro no bolso)!!

      Um grande abraço e muito obrigado pela sua participação!

  • Elvio Alves disse:

    Oi Paulo, achei interessante a relação dos nichos com inúmeras possibilidades de atuação de um Arquiteto e Urbanista no mercado e gostaria de compartilhar seu site nos próximos posts.

    Obrigado!

  • Lorena disse:

    Boa tarde Paulo, em primeiro lugar parabéns pelo site e concordo com o exposto. A leitura pra mim foi muito motivante, devolve a vontade de buscar, estudar, encontrar o nosso lugar. Estou pensando a fundo todos os nichos citados. Ficarei no aguardo de novas postagens, muito obrigada

    • Paulo R. Mezzomo Paulo R. Mezzomo disse:

      Oi Lorena! Obrigado por acompanhar o meu trabalho! Estou exatamente produzindo mais um material sobre nichos. Na verdade ele até já está pronto, só faltam alguns ajustes e colocarei no ar! 🙂 Abração

  • Parabéns pelo texto!!!
    Estou em busca desta satisfação e atuo em um nicho específico da arquitetura, que é a logística.
    Reclamar realmente não resolve e nos mantém ainda mais perdidos e sem rumo. É muito bom ver blogs como este e arquitetos dispostos a mudar nosso conceito perante a sociedade. Tenho certeza que só depende de nós!

    Att
    Lorena Toledo

    • Paulo R. Mezzomo Paulo R. Mezzomo disse:

      Muito Obrigado, Lorena!! Adorei seu comentário, com certeza depende de nós! Vamos fazer a nossa parte, pois ninguém a fará por nós!
      Um grande abraço do colega Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *