Motivos para Entrar num Coworking de Arquitetos

Um assunto que ainda não abordei muito aqui no Arquiteto Expert, apesar dos diversos pedidos de leitores, é a questão dos espaços de coworking, cada vez mais presentes no dia a dia urbano, principalmente entre os profissionais mais jovens.

O arquiteto parceiro Márcio Bartilotti, especialista em Gestão Empresarial e que desenvolve trabalhos voltados à promoção do crescimento profissional de arquitetos em ambiente colaborativo, escreveu o presente artigo em 2015, e achei interessante compartilhar estes dados com você, Expert!


trabalhando arquitetos coworking

Os espaços de coworking mais que dobraram nos últimos anos no Brasil. Em todo o mundo, entre 2014 e 2015, houve um crescimento de 36% desses espaços. Mais de 60% planejam expandir no próximo ano, e quase 80% esperam aumentar o número de coworkers.

Traduzindo estes dados, significa que a troca de informação e networking está aumentando de forma exponencial e isso pode ser o ponto de virada que sua carreira precisava!

Destacamos aqui alguns números de pesquisas recentes realizada pela Deskmag. São pesquisas mundiais, mas que refletem a realidade também aqui no Brasil.

 

1. 78% dos coworkers tem menos de 40 anos

As gerações Y e Z encontraram um ambiente mais descontraído e flexível que atende melhor a sua forma de trabalhar.

 

2. 92% estão satisfeitos com seus espaços nos coworking

A infraestrutura completa, aliada à flexibilidade de horários e despesas reduzidas, contribuem diretamente para poder trabalhar em um ambiente que atenda às necessidades básicas dos jovens profissionais.

 

3. 67% não pretendem sair

Resultado óbvio visto os benefícios agregados desses ambientes. Deixando claro que, pela satisfação dos espaços, dos que pretendem sair há um número significativo que planejam ampliar o próprio negócio e uma estação em coworking não será suficiente.

 

4. 91% interagem melhor com os outros depois do coworking

A descontração extrapola o ambiente de trabalho e amizades surgem de colegas. Esta interação amplifica o networking.

 

5. 68% dos coworkers afirmam que conseguem se concentrar mais no trabalho

A opção mais barata que os coworkings, o home-office, perde muito no quesito concentração. Por mais antagônico que esta afirmação possa parecer, em um ambiente coletivo há a escapatória da condição de penitência, onde a solidão leva a divagação e falta de concentração nos momentos necessários.

 

6. 90% estão mais confiantes

A confiança é resultado direto da qualidade do ambiente de trabalho, das trocas de informação e da saúde de forma geral. Quando se está em um ambiente profissional, receber clientes e tratar com eles inspira a confiança necessária para tratar de assuntos, muitas vezes, difíceis.

 

7. 50% dizem ter aumentado a receita

Novamente resultado do ambiente coletivo e profissional. O networking ajuda muito da divulgação do trabalho, formação de parcerias e até sociedades. Esta divulgação aumenta a quantidade de clientes que, consequentemente, aumentam a receita!

 

8. 60% estão mais relaxados em casa desde que começaram a trabalhar em um coworking

Trabalhando fora de casa, ao retornar após um dia produtivo e satisfatório, o lar se torna um santuário, onde é possível aproveitar de forma relaxada as horas de descanso.

 


Coworkings segmentados oferecem uma integração e troca ainda mais acentuadas.

As possibilidades de parcerias para conseguir trabalhos maiores e melhores, além da própria aprendizagem resultada pela troca de informações entre colegas, permite um fortalecimento da carreira destes profissionais.

Abaixo o infográfico original publicado pela Officevibe contendo 11 estatísticas (clique para ampliar).

infographic-coworking

 

That’s all folks!! Já diria o Pernalonga.

Até mais!

Paulo R. Mezzomo

6 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *